Litotripsia Extracorpórea: Preço, como é feito, riscos

Litotripsia é um procedimento cirúrgico utilizado para tratar cálculos, ele reduz o tamanho dos mesmos por meio de trituração, onde serão expelidas pelas vias adequadas. Esse procedimento é feito em cálculos biliares, renais e nas vias urinárias e vesiculares.

O termo extracorpóreo denomina o ato de aplicar um instrumento ou energia em um paciente para tratamento sem que haja a perfuração da pele ou através da entrada pelos seus orifícios naturais. A litotripsia extracorpórea é a fragmentação de cálculos por meio de energia acústica transferida ao paciente por contato. Esse procedimento é indicado para cálculos renais menores de 2 cm e cálculos ureterais.

Litotripsia extracorpórea- Preço

Como é feito o procedimento

O paciente é posicionado em uma mesa e um dispositivo cheio de água pode ser colocado em seu abdômen ou atrás de seu rim. O corpo é posicionado de modo que o cálculo possa ser localizado e alinhado precisamente com a onda de choque. Após o procedimento, normalmente você vai ficar em recuperação por cerca de uma hora e, em seguida, ser autorizado a voltar para casa se tudo correr bem. Você será orientado a beber bastante líquido, além de poder precisar tomar antibióticos e analgésicos.

Após o tratamento é normal que o paciente veja sangue na urina e tenha dor abdominal ou dor lombar, possivelmente por vários dias. Outras pessoas tem cólicas, quando fragmentos de cálculos quebrados estão passando pelo ureter. Medicação oral para dor e beber muita água irão ajudar a aliviar os sintomas. Às vezes, o cálculo não está completamente quebrado, ou grandes fragmentos permanecem e tratamentos adicionais podem ser necessários. Raramente, problemas mais graves ocorrem, tais como hemorragia renais que pode exigir uma transfusão de sangue e em casos extremos cirurgia para correção, danos renais na área ao redor do cálculo ou fragmentos de cálculo que obstruem o fluxo de urina.

Litotripsia extracorpórea- Preço

Seus riscos

Esse tipo de procedimento não deve ser feito de forma alguma em pacientes gestantes, não deve ser feito também em pacientes que tem algum órgão já danificado, uma coagulopatia, hipertensão arterial não controlada, infecção urinária não tratada, obesidade excessiva e obstrução urinária que impeça a eliminação dos fragmentos dos cálculos. Os riscos são raros, mas podem advir, por exemplo, de hemorragias consequentes ao rompimento de um vaso sanguíneo. Algumas vezes uma cirurgia de urgência deve ser feita para solucionar o problema ou, inclusive, a retirada do rim danificado.

Litotripsia extracorpórea- Preço

O procedimento possuí um valor bastante elevado, custando em média R$ 2.700,00.

Comentários